jusbrasil.com.br
19 de Agosto de 2019
    Adicione tópicos

    Conselho Federal da OAB confirma que mulheres já são maioria na advocacia gaúcha

    Espaço Vital
    Publicado por Espaço Vital
    mês passado

    Mais elas, mesmo!

    Números oficiais fornecidos pelo Conselho Federal da OAB, ontem (18) ao Espaço Vital, revelam que, nesta semana, aumentou um pouquinho mais a diferença quantitativa favorável às mulheres advogadas. Na quinta-feira passada (11), pela primeira vez na história da Ordem gaúcha, elas passaram a ser maioria.

    Veja, a seguir, a tabela de supremacia do gênero feminino no RS, também por faixa etária, que ocorre no grupo das mais jovens advogadas (até 25 anos) e também entre os 26 a 40 anos.

    Nota da Equipe EV – Mais abaixo, nesta página do Espaço Vital, estão os números oficiais do CF-OAB mostrando os dados estatísticos de todas as seccionais do País, ontem (18), às 14h.

    Reparação moral para ator

    A 6ª Câmara de Direito Privado do TJ de São Paulo deu parcial provimento à apelação da TV Record e reduziu, esta semana, de R$ 20 mil para R$ 5 mil uma indenização por danos morais a ser paga ao ator Fábio Assunção, em função de uma notícia publicada no saite R7 em março de 2016.

    A matéria jornalística afirma que Fábio Assunção teria discutido e quase agredido fisicamente um repórter durante uma premiação em São Paulo, além de dizer que ele estaria “visivelmente alterado”. Inicialmente, o ator pediu R$ 200 mil de indenização, além de direito de resposta.

    O relator da apelação, desembargador Rodolfo Pelizzari, concluiu que houve violação à imagem e à honra do ator, “de forma inconsequente, insinuando abalo de sua sobriedade ao asseverar, sem nenhum lastro probatório, estar visivelmente alterado”.

    Ainda segundo o acórdão da apelação, a dependência química é uma condição que “não pode ser explorada de forma sensacionalista, como fez a apelante, utilizando-se de redação cuja natureza dúbia, realizando insinuações acerca da sobriedade da parte autora, fato que acarretou, além da ofensa moral, o cancelamento de compromisso previamente agendado com seus filhos”. (Proc. nº 1061976-26.2016.8.26.0100).

    • Das redes sociais

    Camiseta estampada por um frequentador assíduo da Rua da Praia, tentando inibir a ofensiva de insistentes vendedores que pululam no devastado e desagregado centro de Porto Alegre. Diz assim:

    “Já tenho chip da Oi, da Tim e da Vivo. Já fiz curso de informática. Minha filha já é modelo. Já leram minha mão hoje. Não preciso de foto 3x4. Já fiz exame de vista. Não tenho ouro pra vender. Já comprei frutas e hortaliças”.

    E um arremate: “Deixem-me em paz, por favor”.

    • ´Olhem o VAR´‏

    “Em caso de dúvida, o Senado pode pedir ajuda ao VAR para decidir se o filho de Jair Bolsonaro está em posição legal – ou de impedimento - para virar embaixador em Washington”.

    (Da “rádio-corredor” do Conselho Federal da OAB, ontem em Brasília).

    • Interesse por holofotes

    Quatro senadores pediram ao presidente da Comissão de Relações Exteriores (CRE) Nelsinho Trad (PSD/MS) para assumir a relatoria da indicação de Eduardo Bolsonaro à embaixada de Washington. Segundo a “rádio-corredor” do Senado, dois são favoráveis e dois contrários à nomeação.

    Os integrantes da comissão são os senadores Marcos do Val (Cidadania/ES), Mecias de Jesus (PRB/RR), Jarbas Vasconcelos (MDN/PE), Marcio Bittar (MDB/AC), Esperidião Amin (PP/SC), Renan Calheiros (MDB/AL), Fernando Bezerra (MDB/PE), Simone Tebet (MDB/MS) e Ciro Nogueira (PP/PI).

    Os quatro últimos se agrupam sob o slogan de “Bloco Parlamentar Unidos pelo Brasil”.

    O nome do “pretendente 03” será submetido ao colegiado da CRE e, depois, ao plenário do Senado. Detalhe importante, porém: Jair Bolsonaro ainda não formalizou a indicação.

    • Mais advogadas no RS

    Veja a tabela oficial do Conselho Federal da OAB sobre o total de inscrições de advogados (as) e estagiários (as) em todas as seccionais da entidade.

    Para facilitar a leitura, os números do RS foram grafados em negrito pelo Espaço Vital.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)