jusbrasil.com.br
17 de Janeiro de 2020
    Adicione tópicos

    Conselho Federal da OAB confirma que mulheres já são maioria na advocacia gaúcha

    Espaço Vital
    Publicado por Espaço Vital
    há 6 meses

    Mais elas, mesmo!

    Números oficiais fornecidos pelo Conselho Federal da OAB, ontem (18) ao Espaço Vital, revelam que, nesta semana, aumentou um pouquinho mais a diferença quantitativa favorável às mulheres advogadas. Na quinta-feira passada (11), pela primeira vez na história da Ordem gaúcha, elas passaram a ser maioria.

    Veja, a seguir, a tabela de supremacia do gênero feminino no RS, também por faixa etária, que ocorre no grupo das mais jovens advogadas (até 25 anos) e também entre os 26 a 40 anos.

    Nota da Equipe EV – Mais abaixo, nesta página do Espaço Vital, estão os números oficiais do CF-OAB mostrando os dados estatísticos de todas as seccionais do País, ontem (18), às 14h.

    Reparação moral para ator

    A 6ª Câmara de Direito Privado do TJ de São Paulo deu parcial provimento à apelação da TV Record e reduziu, esta semana, de R$ 20 mil para R$ 5 mil uma indenização por danos morais a ser paga ao ator Fábio Assunção, em função de uma notícia publicada no saite R7 em março de 2016.

    A matéria jornalística afirma que Fábio Assunção teria discutido e quase agredido fisicamente um repórter durante uma premiação em São Paulo, além de dizer que ele estaria “visivelmente alterado”. Inicialmente, o ator pediu R$ 200 mil de indenização, além de direito de resposta.

    O relator da apelação, desembargador Rodolfo Pelizzari, concluiu que houve violação à imagem e à honra do ator, “de forma inconsequente, insinuando abalo de sua sobriedade ao asseverar, sem nenhum lastro probatório, estar visivelmente alterado”.

    Ainda segundo o acórdão da apelação, a dependência química é uma condição que “não pode ser explorada de forma sensacionalista, como fez a apelante, utilizando-se de redação cuja natureza dúbia, realizando insinuações acerca da sobriedade da parte autora, fato que acarretou, além da ofensa moral, o cancelamento de compromisso previamente agendado com seus filhos”. (Proc. nº 1061976-26.2016.8.26.0100).

    • Das redes sociais

    Camiseta estampada por um frequentador assíduo da Rua da Praia, tentando inibir a ofensiva de insistentes vendedores que pululam no devastado e desagregado centro de Porto Alegre. Diz assim:

    “Já tenho chip da Oi, da Tim e da Vivo. Já fiz curso de informática. Minha filha já é modelo. Já leram minha mão hoje. Não preciso de foto 3x4. Já fiz exame de vista. Não tenho ouro pra vender. Já comprei frutas e hortaliças”.

    E um arremate: “Deixem-me em paz, por favor”.

    • ´Olhem o VAR´‏

    “Em caso de dúvida, o Senado pode pedir ajuda ao VAR para decidir se o filho de Jair Bolsonaro está em posição legal – ou de impedimento - para virar embaixador em Washington”.

    (Da “rádio-corredor” do Conselho Federal da OAB, ontem em Brasília).

    • Interesse por holofotes

    Quatro senadores pediram ao presidente da Comissão de Relações Exteriores (CRE) Nelsinho Trad (PSD/MS) para assumir a relatoria da indicação de Eduardo Bolsonaro à embaixada de Washington. Segundo a “rádio-corredor” do Senado, dois são favoráveis e dois contrários à nomeação.

    Os integrantes da comissão são os senadores Marcos do Val (Cidadania/ES), Mecias de Jesus (PRB/RR), Jarbas Vasconcelos (MDN/PE), Marcio Bittar (MDB/AC), Esperidião Amin (PP/SC), Renan Calheiros (MDB/AL), Fernando Bezerra (MDB/PE), Simone Tebet (MDB/MS) e Ciro Nogueira (PP/PI).

    Os quatro últimos se agrupam sob o slogan de “Bloco Parlamentar Unidos pelo Brasil”.

    O nome do “pretendente 03” será submetido ao colegiado da CRE e, depois, ao plenário do Senado. Detalhe importante, porém: Jair Bolsonaro ainda não formalizou a indicação.

    • Mais advogadas no RS

    Veja a tabela oficial do Conselho Federal da OAB sobre o total de inscrições de advogados (as) e estagiários (as) em todas as seccionais da entidade.

    Para facilitar a leitura, os números do RS foram grafados em negrito pelo Espaço Vital.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)