jusbrasil.com.br
7 de Agosto de 2022
    Adicione tópicos

    Débitos judiciais da EPTC serão pagos por precatórios

    Espaço Vital
    Publicado por Espaço Vital
    há 5 anos

    Decisão monocrática do ministro Edson Fachin, do STF, deu provimento a recurso extraordinário da EPTC – Empresa Pública de Transporte e Circulação S.A. e – reformando julgado da 2ª Câmara Cível do TJRS – dispôs que “a condenação judicial da recorrente se submete ao regime constitucional dos precatórios”.

    Na origem da questão judicial está uma exceção de pré-executividade, ajuizada pela EPTC contra a cidadã Simone Saavedra Viegas. Esta, em ação de cumprimento de sentença, buscava o recebimento de pouco mais de R$ 7 mil a título de sucumbência, numa ação que discutiu uma taxa (relativa a serviços de concessão de táxi) considerada indevida.

    Na comarca de Porto Alegre, a exceção de pré-executividade teve sentença de improcedência.

    Passo seguinte, uma decisão colegiada da 2ª Câmara Cível do TJRS definiu que “conquanto a EPTC seja uma empresa pública, é regida pelas normas aplicáveis às pessoas jurídicas de Direito Privado, não possuindo as mesmas prerrogativas da Fazenda Pública, sendo assim inaplicável o rito especial previsto no art. 730 do CPC de 1973, com correspondência no art. 534 e seguintes do Novo Diploma Processual Civil”.

    A EPTC interpôs recurso extraordinário, que teve trânsito admitido pelo 1º vice-presidente do TJRS, Carlos Eduardo Zietlow Duro.

    Na decisão sobre o RE – publicada no último dia 23 – o ministro Facchin dispôs que o Supremo Tribunal Federal, na forma consignada nas razões recursais da EPTC, tem decidido que às sociedades de economia mista prestadoras de serviço público em ambiente não concorrencial aplica-se o regime de precatório. (RE nº 1092308).

    Leia a íntegra da decisão no RE

    Informações relacionadas

    Supremo Tribunal Federal
    Jurisprudênciahá 5 anos

    Supremo Tribunal Federal STF - RECURSO EXTRAORDINÁRIO: RE XXXXX RS - RIO GRANDE DO SUL XXXXX-16.2016.8.21.7000

    Supremo Tribunal Federal
    Jurisprudênciaano passado

    Supremo Tribunal Federal STF - RECURSO EXTRAORDINÁRIO: RE XXXXX RS XXXXX-63.2020.8.21.7000

    Supremo Tribunal Federal
    Jurisprudênciaano passado

    Supremo Tribunal Federal STF - RECLAMAÇÃO: Rcl 45491 DF XXXXX-37.2021.1.00.0000

    Superior Tribunal de Justiça
    Jurisprudênciahá 4 anos

    Superior Tribunal de Justiça STJ - RECLAMAÇÃO: Rcl 35897 PR 2018/0113032-4

    Supremo Tribunal Federal
    Notíciashá 3 anos

    Suspensa decisão que negava aplicação do regime de precatórios a empresa pública de Porto Alegre

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)