jusbrasil.com.br
4 de Abril de 2020
    Adicione tópicos

    Oba! Dia do Sexo!

    Espaço Vital
    Publicado por Espaço Vital
    há 10 anos

    Por Ronaldo Sindermann, advogado (OAB-RS nº 62.408)

    Alguns dos deputados federais brasileiros têm se especializado em criar verdadeiras pérolas demagógicas e populistas na busca do voto do despreocupado eleitor que é incapaz de perceber a realidade por trás da brilhante atuação artística.

    Neste verdadeiro circo legislativo circulam inúteis e esdrúxulos projetos de lei que chamam a atenção. Exemplos: o que obriga a Aeronáutica a contar tudo o que sabe sobre extraterrestres; o que proíbe bichos de estimação de receberem nomes de gente; a criação da semana nacional do feijão e arroz; e o que propõe o título de ´capital nacional do boné´ para a cidade de Apucarana no Paraná.

    A verdade é que são políticos sem preparo para o exercício da atividade pública, sem noção plena dos reais problemas enfrentados pela população nas áreas da saúde, emprego, segurança e educação. Esses políticos têm se notabilizado pela apresentação de projetos de reconhecida inutilidade sem noção do ridículo em levar àquela casa que tem como responsabilidade de representar o povo, elaborar leis e fiscalizar a aplicação do dinheiro público.

    Mas o exemplo maior vem do projeto de lei do caricato deputado Edgar Mão Branca - que recebe, como os outros, o valor de R$ 16 mil reais de salário e que custa para nós contribuintes R$ 100 mil reais por mês para ter a brilhante idéia em propor que o dia 14 de janeiro passe a ser o Dia Nacional do Sexo. Tal porque, no entendimento do douto conhecedor da matéria, a questão sexual tem sido tratada de forma distorcida, como uma mercadoria suja colocada de maneira pejorativa em músicas, comerciais ou em programas de televisão como o Big Brother estando atrelado somente ao prazer e ao comércio.

    E que "neste grande dia dedicado ao sexo reine a mais profunda reflexão"...

    Nós, eleitores, não podemos mais pactuar com as sinecuras de certos políticos que, a cada eleição, relêem as mesmas promessas sem resolvê-las e preciso exigir uma legislação que defina a perda de

    mandato por incompetência, falta de produtividade e assiduidade, pois definitivamente o Legislativo Federal perdeu a vergonha.

    (*) E-mail - [email protected]

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)