jusbrasil.com.br
24 de Junho de 2017
    Adicione tópicos

    Polícia ouvirá hoje demais participantes da festa em que adolescente foi estuprada em Santa Catarina

    Espaço Vital
    Publicado por Espaço Vital
    há 9 anos

    A polícia deve ouvir hoje (14) alguns dos participantes da festa na qual uma adolescente de 15 anos foi estuprada em Joaçaba (SC). Os três jovens suspeitos do crime poderão ser enquadrados por fornecimento de bebida alcoólica a menor, divulgação de imagem íntima de adolescente na Internet e estupro.

    Diogo Chaves e Guilherme Augusto Trentin da Silva, ambos de 18 anos e estudantes de Administração da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc), foram encaminhados ao Presídio Regional de Joaçaba após terem a prisão preventiva decretada. Um adolescente de 16 anos, que freqüenta o ensino médio e que também teria participado do abuso sexual e da filmagem das cenas, foi levado ao Centro de Internamento Provisório.

    Segundo o jornal Diário Catarinense, em interrogatório ontem (13) os dois envolvidos adultos assumiram o crime. Um dos jovens de 18 anos não confessou o estupro, mas a participação dele aparece nas imagens e foi confirmada pelos outros dois participantes. Conforme a polícia, a confissão do trio ocorreu antes da prisão, nas conversas e e-mails trocados pela Internet. Após o crime, a garota foi levada pela família para Florianópolis.

    "Temos todos os tipos de prova nesse procedimento, as imagens da violência sexual, as fotografias do estupro e também a confissão oficial na presença dos pais e de advogados" - disse o delegado regional de Joaçaba, Ademir Tadeu de Oliveira. A pena inicial por estupro é de seis anos, e pode chegar a 10 pela veiculação do conteúdo na Internet e pelo fornecimento de bebida alcoólica à garota. O inquérito deve ser entregue à Justiça ainda nesta semana.

    Contraponto

    Para o advogado Éder Marcelo, que trabalha na defesa de dois jovens, as imagens tornam indiscutível a presença dos clientes na relação sexual. "Se alguém fez algo errado, precisa pagar; mas deve pagar pelo que efetivamente fez, e não por aquilo que as pessoas estão comentando que os meus clientes poderiam ter feito; é aquele ditado popular, nem tudo o que reluz é ouro" - disse Marcelo.

    A defesa do outro suspeito é feita pelo advogado Ricardo Nodari, que nega a participação do cliente na violência sexual. "Ele apenas filmou a cena, não se envolveu com a garota. Gravar as imagens foi uma atitude impensada de um rapaz que recém fez 18 anos. Não foi algo planejado, foi impulsivo. Os garotos são imaturos, não tinham noção do crime que estavam cometendo" - explica Nodari.

    Dois casos semelhantes no país em 2008

    * Maio - Itanhém (983 km de Salvador, BA) - O pai de uma garota de 13 anos (ele carpinteiro que mora nos EUA), recebeu por e-mail 54 imagens da agressão sofrida pela filha. O crime é investigado na CPI da Pedofilia

    * Junho - São Gonçalo dos Campos (108 km de Salvador, BA) - Uma estudante de 16 anos, do interior da Bahia, denunciou cinco colegas de escola. Segundo a garota, o grupo a havia estuprado quatro vezes e colocado as imagens da agressão na rede

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)